terça-feira, 25 de março de 2008

Sons e palavras (poucas)




Não, eu não quero falar sobre nada
Sobre coisas que me entristecem ou me alegram
Sobre coisas que eu preferia esquecer ou lembrar para nunca esquecer
Não quero ouvir nada que me faça rir ou chorar
Não quero sair do meu canto
Preciso ficar sozinha, em paz, sem voz, sem pressa, sem dor
Não quero dizer nada a ninguém nem espero que me digam nada
Preciso da solidão para lamber minhas feridas e seguir adiante
Preciso do silêncio para voltar ao meu barulho de quase sempre
Quero uma longa pausa e caso eu não me contenha, muitas reticências
Porque nada do que vier será inteiro ou dirá realmente o que sinto
Deixo as minhas interrogações, exclamações e muitas vírgulas para depois
Hoje sou só lacunas e não tenho pressa de preenchê-las


-------------------------------------------------------------------------------------

(Ontem eu estava com essa música de Rod Stewart na cabeça e não sabia por quê. Bem, sabia. Tenho uma memória emotiva que sempre passa pela música. Mesmo antes de conseguir elaborar o que estou sentindo, a música está na minha cabeça. Depois é que entendo a conexão. Sempre fui assim. Não que a letra dessa música seja exatamente o que eu estou sentindo, talvez um apanhado geral no que diz respeito à vontade de estar quieta. Enfim, ela serve perfeitamente de trilha sonora pro meu momento Greta Garbo "I want to be alone").

3 comentários:

Georgia disse...

Ás vezes uma música define tao bem em palavras aquilo que tentamos calar dentro da gente.

Viemos aqui para te convidar para uma blogagem coletiva com o titulo:
O que voce pode fazer para acabar com o analfabetismo no Brasil?

Que acontecerá no proximo dia 18 de abril, dia nacional do livro.

O post convocatoria voce pode ler no blog da Georgia (http://saia-justa-georgia.blogspot.com/) e no blog da Meiroca (www.meiroca.com).

Caso voce tenha algo a dizer a respeito, deixe um comentario no blog da Georgia ou da Meiroca, para que possamos te incluir.

Participe e divulgue em seu blog.

Georgia e Meire

Sweet! disse...

Oi, Ke, seu nome num tem acento? KKKKKKKKEu vou prá Maceió mulher! Mas primeiro preciso arrumar uma transferênvcia, snif snif bua... Tem um peixe aí não?Música é tudo, Madame, para mim é. Veja o Maio...

Eu gostei dessa blogagem coletiva, talvez participe, ando um blogueira tão antisocial...

Repórter Bacurau disse...

Gostei desse goer...

Eu tava procurando um bichinho desses...