domingo, 13 de abril de 2008

Questão social

- Olha só essa bolsa!
- Bonita, né? 699 reais, tá baratinha.
- Também achei, acho que vou comprar. Simplezinha, pra bater mesmo.
- É.
- Dia desses tive um ódio!
- O que foi?
- Sabe uma bolsa linda da Louis Vuitton? Aquela que tava na promoção por 950?
- Lembro, sim, aquela basiquinha. Você comprou, né?
- Nada, esqueci a promoção. Quando estava em NY, vi a mesminha por quase o dobro. E a promoção aqui já era, né?
- Que bobeira a sua.
- Fico aqui pensando naquela criatura que acha que uma bolsa não vale isso. "Aquela", sabe?
- Hum hum...
- Pois é, prefere comprar uma bolsa por 100 reais, que na primeira semana de uso esgarça toda, quebra o zíper, um horror!
- O barato que sai caro, viu?
- Aí você pega uma bolsa dessas, simples, mas de qualidade, que não estraga facilmente e ainda faz aquela presença!
- Dura a vida inteira!
- Lógico! Uma bolsa que sobrevive a modismos, sempre combina com tudo e tal.
- E pra vida toda.
- Diria que passa de geração pra geração: você usa e depois passa pra sua filha! Imagina que máximo!!
- Uma verdadeira Bolsa Família!

7 comentários:

Sweet! disse...

Afe!

Dani disse...

Adorei a bolsa familia!!! hehehehe
Tb li As avos quase q de uma vez!!! Vamos ver se avivamos as discussoes por la...
Beijos, Dani

Anônimo disse...

Esse texto já conhecido por mim de outros carnavais e aparentemente engraçado descreve o triste perfil da mulher que coloca seus valores pessoais em cima de coisas e aparências, e eu prefiro pensar que, não por serem fúteis, mas pela necessidade confusa e desesperada de serem notadas, aplaudidas, amadas.
Só que pegaram o bonde errado.(Ou foi a bolsa?)
Ainda que para NY...
Vou te falar... nada como chegar à pacificação no coração em poder sair por aí tanto com as "de marca" como as que euzinha mesmo faço.
E com a mesma naturalidade!
Bj
R.

Anônimo disse...

engraçado,não consigo ver nesse texto a contraposição do material verus o q é primordial.Capto o tom de piada e ironia,apenas.rsrsrs

Bjos e []s

Anônimo disse...

esqueci de assinar:eu, Ivette,a q não é Sangalo. rsrsrs

Pernambucobebendoparaomundo disse...

Conversa de pobre... :p

Anônimo disse...

Como eu viaaaaajo nas letras - e penso q essa é a idéia - vejo sob vários prismas :)
Inclusive dentro da proposta sarcástica, exploro ricamente e vejo esse texto até como se fosse a quatro personagens: dois nos primeiros parágrafos e outros dois nos últimos, como se expressassem conceitos e valores diferentes. Sendo "viagem" minha ou não, vale pra mim, inclusive, como reflexão, sempre. E o legal é q de forma aparentemente despretensiosa e láiti... isso q é legal!
Abs...
Rê.