quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

É Natal...



Sinceramente? Honestamente? Olhando para a lente da verdade? From the bottom of my heart? Detesto esta época do ano. Queria dormir e acordar só no dia 2 janeiro. O motivo que me mantém driblando e cobrando os pênaltis é um só: Mariana.

Por ela montei a árvore de Natal no último domingo. Por ela crio lendas de Papai Noel particulares e só nossas. Por ela leio estórias e canto músicas natalinas. Por ela e com ela relembro os meus natais longínquos e assim nos reaproximamos das nossas raízes.

Essa é a parte boa. O resto, dispenso. Cansei da hipocrisia, do oportunismo, das alfinetadas nas reuniões de família, do consumismo, da demagogia, da babaquice dos amigos-secretos, das promessas vãs, das ressacas alcoólicas e morais, do barulho infernal e da superlotação dos bares e restaurantes por causa das confraternizações das empresas e tudo mais que caracteriza esta época. Mas faço concessões. E só por ela. E com limites.





Aos 5 anos, Mariana escreveu a sua primeira cartinha para Papai Noel (e me matou de orgulho, evidentemente). :)

18 comentários:

DILERMArtins disse...

Rituais como o Natal são que nos fazem civilizados. O Natal é das crianças, então viva o Natal da Mariana, sua filha, da Gigi, minha neta, e das crianças que nós fomos, um dia, você, eu e todas as pessoas! Perdoe dos bêbados que enchem os bares e restaurante, os cínicos da familia(que todas os têm); "eles não sabem o que fazem..."
Um Feliz Natal! (acordada!!!)rsrs

Anônimo disse...

É isso que mantém viva a esperança no ser humano: a pureza e a sinceridade da criança.
Miremo-nos sempre em seu exemplo!
bj
R.

Anônimo disse...

Vixe? Miremo-nos?!
Ah! se estiver errado, deixe.
Tá bunitchim ué rsss
(Afinal, não é esse o foco.)
bj
R.

Anônimo disse...

é justamente pelas crianças (no meu caso netos) q o Natal persiste.O resto é mercantilismo.

Bjos e []s

Ivette Góis

silvania lessa disse...

Apesar das coisas que vc falou serem verdadeiras, curto muito o natal e a passagem do ano com a minha família que é grande. Mas confesso que essa coisa de tudo girar em torno do comércio tita totalmente o espírito das festas.

João Eurico disse...

Cê tá parecendo aquela mocinha do filme Gremlins. Ela sempre tinha um trauma qualquer que travava ela na época de Natal :)

Kenia Mello disse...

João Eurico, o meu trauma, o que me trava é que eu sou o próprio Gremlin, sabia não? :P

Kenia Mello disse...

Regina, miremo-nos no exemplo daquelas mulheres de antenas! Hehehe
Certíssimo.
Beijos.

Nei Ken iti Schimada disse...

Aqui no Japao, as vitrines estao nevando, renas, Santa Claus e anoes.
Nenhum Jesuzinho.
E a gente trabalha no 24 e 25.

O Natal e' da molecada, mesmo.

Marco Y disse...

Eu também já passei por crises natalinas mas melhorei quando diminui as expectativas com a data.

Sou mais feliz quando encontro menos pessoas e fico mais com minha família.

bjos

Lúcia Soares disse...

Faço minhas as suas palavras..
(Meu Favoritos não atualizou seus posts, estava na página do dia 28/11, ainda! Por isso deixei o recado lá...Desculpa! Não entendo muito dessa maquininha...)

Kenia Mello disse...

Lúcia, blog atualizado quase todos os dias. :)
Beijos.

Beth/Lilás disse...

Ah, mas vendo uma cartinha de uma fofa dessas tem como dizer não aos festejos natalinos!!!
Eu também fiz tudo que tinha direito quando meu filhote era pequeno, acho super legal essa festa para incutir nas crianças coisas boas e magia.

bjs cariocas

DJ disse...

Espero que o Pai Natal realize o desejo da pequena Mariana que se estreou a escrever-lhe uma carta. Vai? :)

Beijos

Kenia Mello disse...

DJ, você tem alguma dúvida? :)
Beijos.

jose luis disse...

tambem ao gosto de nada disso

DJ disse...

Kê: Dúvidas, zero! :)

Beijos

Esperança da Luz disse...

hauhauahuahauhauhuahuah
E vc já comprou o patinete de Ariel pra ela???????

Tb detesto essa época do ano, mas gosto de festejar a passagem, dar uma renovada.
Beijos