terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Delícias da Amazônia






Paul chegou sábado passado de Manaus e trouxe as belezinhas aí de cima: licor de cupuaçu e esses maravilhosos bombons recheados com frutas da terra. Não sei se vocês sabem que morei três anos em Belém e simplesmente adoro tudo que vem do norte - exceto a banda Calypso, claro.

Mesmo conhecendo a maioria dos sabores, teve outros novos para mim, como o cubiu e o camu-camu (pensem numa coisa gostosa: o azedinho dessa fruta maravilhosa contrastando com o discreto doce do chocolate...), que são típicos da floresta amazônica. Atualmente, o açaí e o cupuaçu são bastante apreciados no restante do país, mas quando morei em Belém, há vinte anos, nada disso era conhecido por aqui.

Fora os sabores que citei, os recheios são de buriti, bacuri, acerola (tem origem nas Antilhas, América Central e norte da América do Sul), castanha-do-pará e de caju.

Lógico que a esteira da academia está gritando esta semana, né? Também estou em fase de distribuição dos últimos bombons sobreviventes. Alguém se habilita? :P

11 comentários:

Anônimo disse...

hum,essas coisinhas parecem deliciosas mesmo!Conheço cupuaçu e adoro.Já açaí não gosto muito.O resto não conheço,fora a acerola e as castanhas,claro,mas se vc diz q é bom eu acredito.

Bjos e []s

Ivette Góis

Giovanni Gouveia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Giovanni Gouveia disse...

Queria saber pq os nomes de comida do norte usualmente têm (ainda há este acento?) nome de comida...
Pacu, cubiu, cupuaçu, pirarucu, bacuri(nha)...

hestemm

Kenia Mello disse...

Gio, não é só lá, não. Aqui também ocorre assim: rabada, buchada, passarinha, oiti, escondidinho etc. e tal. :P

Chantal disse...

Infelizmente não conheço todos esses sabores, mas concordo plenamente com você em relação à banda Calypso.

bjos

Anônimo disse...

Delícia!
Sabe... algumas coisas me são muito familiares!
Filha de pai maranhense, as férias de minha infância eram recheadas de doce de buruti e castanha do Pará, que ele trazia de montão e que durava dias e dias!
Já o açaí, o cupuaçu(O bombom deste eu como d+) e outras delícias da região eu conheci faz exatamente vinte anos em uma viagem inesquecível de quase um mês, fazendo conexões em Fortaleza, Teresina, São Luís, Belém e demorando mais tempo em Manaus, onde fizemos passeios muito românticos rsss, voltando depois direto pra Recife cheios de perfumes e outras quinquilharias adquiridas na famosa zona franca :P
Ai ai ai... vc agora me fez voltar no tempo.:)
bj
R.

Beth/Lilás disse...

Olha, isso ái é uma perdição! Amo tudo isso!
Ganhei umas tâmaras egípcias esta semana de uma amiga virtual que morava nas Arábias e vou te contar, já comi quase a caixa toda.
Mas decidi começar um regime esta semana e tô me segurando.
Cuidado com isso, menina!
bjs cariocas

Kenia Mello disse...

Gio, o de têm continua. Caíram os de crer/dar/ler/ver nas terceiras do plural. Mas eu continuo usando até 2013. ;)

Beth, já dei a maioria. E o que consumi já está sendo devidamente queimado na academia. ;)
Beijos.

Regina, foste fundo, hein, qualidade?
Beijos.

Chantal, prove quando tiver oportunidade! O norte tem coisas maravilhosas!
Beijos.

Ana R. disse...

Sou fã de bombons de fruta, especialmente os azedinhos de cupuaçu, combinação divina. E açaí. Delícia! Antigamente a Garoto tinha bombons de pêra, ameixa, etc. Acabou. Por que é que tudo que é bom dura pouco?...:)

Kenia Mello disse...

Ana, só pra deixar a gente no ora, veja! :)

Patricia Daltro disse...

Menina, quando tive em Belém, muitos anos atrás, tive o prazer de conhecer muitas dessas iguarias citadas. Morro de saudades! Os bombons de cupuaçu que por aqui vendem, não se iguais aos que comi lá, muito, mas muito saborosos!
E lembro também dos sorvetes, foi a primeira vez que tomei sorvete de tapioca, o melhor sorvete que provei! Cupuaçu, acerola e uma frutinha meio doce/meio azeda que não sei o nome, comi tirando do pé, num sitio em Mosqueiro, delicia de férias e de comida!