segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Mi casa, su casa. NOT!






Pois é. Tem uma lagartixa morando na despensa aqui de casa. Descobri sábado: abri o armário e a criatura quase caiu em cima de mim, estava pregada na parte interna da porta. Hoje aconteceu a mesma coisa, só que despencou de mais alto, por pouco não bateu em mim. Correu para baixo da despensa.





Tá, eu sei que elas são inofensivas, são úteis porque comem mosquitos blablablá, mas eu grito, fazer o quê? É maior do que eu e com um agravante: não dá pra matar. Com barata eu grito do mesmo jeito, mas saio com um chinelo na mão e mato. Gritando e matando, não fica uma. Com lagartixa não dá. Além do mais, não tem mosquito aqui em casa, vigésimo terceiro andar, logo, não há motivo para a criatura estar residindo na minha cozinha. É a primeira vez que acontece. É uma lagartixa infante, meio esverdeada e deve ser gelada, muito gelada... E como ela está debaixo da despensa e não mais dentro, hoje é dia de dormir de porta fechada. Rá. Já pensou se acordo no meio da noite com aquelas ventosinhas subindo perna acima? Infarto na hora.

Pode parecer besteira uma pessoa que já enfrentou procelas em seu furor ter medo de uma reles lagartixa teenager, mas é maior do que eu. Medo atávico, sabe como é? Instinto de sobrevivência, aquela coisa dos nossos ancestrais que fugiam dos dinossauros.





Tudo primo.





Vergonha nenhuma de confessar. E antes que venham dizer que se fosse de outra coisa eu nem corria nem gritava, vou logo adiantando o serviço: gritar nunca não, mas já corri. Vergonha nenhuma de confessar.

17 comentários:

apá silvino disse...

chama imediatamente o zelador. manda tirar,matar, jogar no canal, faz qualquer negócio. eu grito também,he,hehe,he,he, ai, que desespero, amiga!

AMARela Cavalcanti disse...

eu tenho uma amiga que tem trauma de lagartixa pq quando criança ela entrou na cozinha e só sentiu aquela coisa gelada no pé, quando ligou a luz e levantou o pé, estava lá a criatura toda esmagada. eca!!!
boa sorte, querida!!!

Ivette disse...

"E antes que venham dizer que se fosse de outra coisa eu nem corria nem gritava, vou logo adiantando o serviço: gritar nunca não, mas já corri. Vergonha nenhuma de confessar."
Vc não tem jeito!rsrsrsrs

Ah,tadinha da lagartixa,deixa ela,realmente não faz mal nenhum,mas entendo a agonia.Sou assim com aranha,Freud explica...rsrsrs

Bjos e []s

Dani (ela) disse...

tadinha, de você ...e da lagartxa rss.

*ela como tudo quanto é inseto, de formiga a mariposa. continua correndo, mas não mata a bichinha não. também tenho medo, mas tenho dó ao mesmo tempo rss.

Kenia Mello disse...

Apá, se eu chamar o zelador, viro motivo de chacota no prédio. Hehehe

AMARela, eca! :)

Ivette, por mim, ela pode sentar praça na dispensa e constituir família, só não inventem, ela e seus descendentes, de cair por cima (nem por baixo, nem de lado) de mim. :P
Beijos.

Dani, tá mais fácil ela me matar. :)

Beth/Lilás disse...

Kenia,
Achei a alma gêmea de minha irmã!
Você!
Pois a mulher não consegue dormir se souber que tem uma lagartixa na casa dela e já contou casos estranhos em que deixou o marido desolado em um quarto de hotel quando foram de férias para um certo lugar. Ela passou a noite de luz acesa e chinelo na mão esperando a bendita aparecer.
Ela é completamente psica com lagartixas.
E você, pelo visto, também.
Espero que ela mude logo da sua despensa e vá, quem sabe para a casa do vizinho de cima, que tal!
bjs cariocas

Flávia disse...

Bom... eu também morro de agonia de lagartixa e principalmente de rã. Mas, consegui resolver essa situação com a ajuda das minhas duas gatas (miniaturas de leão) eheheh! Elas não podem ver nada se mexendo que correm pra cima! Bjo Kenia.

Etel disse...

Kenia, em Curitiba não tem lagartixa. Eu morava numa casa cheia de aranha marrom. Um dia, na chácara de uma amiga, capturei duas lagartixas, torcendo pra que fossem um menino e uma menina, trouxe num vidro e soltei em casa. Decerto era mesmo um casalzinho, que sobreviveu aos frios e intempéries, povoou os desvãos do sótão com a sua prole, e as aranhas realmente diminuíram!!!
Vinvenders e recordenders
Beijos
Etel, correspondente especial do weird world, hehe

Kenia Mello disse...

Ai, Beth, eu não chego a ser um caso assim como o da sua mana, dormi otimamente de ontem para hoje mesmo sabendo que o réptil está solto dentro de casa. O problema é que ela adora cair em cima de mim. :P
Beijos.

Flavita, o danado é que o gato tortura as bichinhas até a morte. :P
Beijos.

Etel, corajosa você, viu? Mas realmente as bichinhas têm utilidade, o que eu não curto é que caiam sobre mim. :)
Agora, matar, jamais! Só barata mesmo!
Beijos.

Beth/Lilás disse...

Keniaaaaaaaa,
Menina, adorei a indicação da musiquinha e já botei lá, combinou bem e eu nem conhecia.
Ri móiiiito!
bjusssssss

Lúcia Soares disse...

Tenho verdadeiro "horror" a lagartixa! Se tem uma num cômodo, ou sai ela ou saio eu. Se for no quarto, na hora de dormir, nunquinha que durmo ali. Alguém tem que tirá-la ou meus olhos nem fecham.Odeio cobra, também. Afinal, nada que "ande" com a barriga (embora tenham as patas...).

Cristiana disse...

Não faço a mínima questão. Em casa tinha uma. Aliás, tinha várias, mas essa era de estimação. Chamava-se Filomena. Quando comia besouros graúdos a gente conseguia até ver os bichos dentro do bucho dela, de tão branca.

Reporter Bacurau disse...

Você é uma mulher ou um prato de papa?

Kenia Mello disse...

Repórter, os dois. :P

silvania lessa disse...

E aí? Já se livrou da salamandra, quer dizer, da lagartixa? :-))

Sweet! disse...

Madame, vc sabia que nós criamos lagartixa em casa? Inclusive ela tem nome, Tritão. Branquinha que nem que essa da foto.

Ontem aconteceu o impossível, entrei na cozinha no escuro, pisei numa coisa e era uma barata enorme, q esmaguei, ai q nojo.

Agora se for um rato quem morre é eu.

Mirian disse...

Ai,que nojo!
Tb tenho pavor de largatixa....quandop mais longe elas ficarem,melhor para nós.