sábado, 12 de julho de 2008

Lei é seca; nós, não



As Blitze estão comendo no centro da minha, da sua, da nossa Recife. E com toda razão: o trânsito é um dos maiores causadores de mortes no país e por trás das estatísticas a ele vinculadas, o álcool quase sempre está presente. Definitivamente, direção e bebida não combinam.

Ontem e hoje as ruas estão em operação-padrão: bafômetro em punho e caneta na mão, a polícia não está para brincadeira - pro toco pode ser que ainda não -, mas a verdade é que as pessoas estão pensando duas vezes antes de arriscar. Nós hoje vamos de táxi porque bebemos mais do que um copo de cerveja.

Fico pensando na nossa cidade, cheia de pontes e mangues e de uma bandidagem nada besta. A demanda por táxis madrugada afora aumentando e neguinho se organizando para desorganizar: assaltar táxi com mané bebum (porém consciente) vai virar negócio rentável para a malandragem. Que a (in)Segurança do Estado de Pernambuco atente também para este detalhe que me parece óbvio. Mas como sempre o óbvio nunca é ululante o bastante para ser levado em conta antes que alguma tragédia aconteça, não custa sinalizar.

7 comentários:

Lilás disse...

Pois a verdade é que o número de acidentes já baixou consideravelmente nestes últimos dias aqui no Rio e adjacências.
Sou totalmente a favor de uma lei bem dura em cima dos pinguços que não respeitam e saem matando por aí.
Ontem mesmo, fomos almoçar, eu, meu marido, filhão e a namoradinha. Eles beberam vinho e eu, privei-me, porque alguém tinha que trazer o carro, certo.
Sobre o fato de taxistas serem alvo agora de assaltos, espero que isso não venha a ocorrer, porque carioca já não agüenta tanta forma de bandidagem. Acho, também, que deveriam até baixar os preços do táxi, afinal assim a gente poderia deixar mesmo o carro em casa e só sair de táxi, não acha?
beijos cariocas

Kenia Mello disse...

Também sou completamente a favor, Lilás, apesar de a lei tirar um pouco da nossa comodidade, afinal, não é todo local que tem táxi dando sopa, mas acredito que com a demanda tudo pode melhorar.
Em São Paulo, alguns bares e restaurantes já disponibilizam motoristas para que quem vai beber possa voltar no próprio carro e com segurança.
Tudo é uma questão de mudança de hábito. Com o tempo, nos acostumamos e o saldo com certeza já está sendo positivo.
Beijos.

jose luis disse...

"se for dirgir, nao beba
se for beber, me convida"

Sweet! disse...

Hehehe... Tds os homens rezando para q suas mulheres ñ queiram beber, heheheheh

Anônimo disse...

Prima kerida o "toco" já tá rolando e como a multa + possibilidade de prisão é algo muito temido e grave esta famosa "gorjeta" já está rolando, não acontenceu cmg, mas com um amigo q, depois de muita negociação, conseguiu baixar a cifra para R$ 100.
É a inflação elevando o preço do "cafezinho", porém alerto aos "amigos da vez" como estou sendo ultimamente, cobrei entrada nos lugares e vá sem beber com os amigos guiando-od as festas...Bjs

Kenia Mello disse...

Nova profissão nos tempos de Lei Seca: Amigo da Vez. Todas as suas despesas pagas (ingresso em shows, couvert artístico etc., refrigerante e comidinhas) em troca da sua direção sóbria. ;)

Mani disse...

Por aqui estamos cantando o sucesso de Angélica: Vou de táxi!!!