terça-feira, 16 de setembro de 2008

Licença poética



Hoje conheci uma mulher. Conversávamos sobre como está cada dia mais difícil encontrar pessoas com o mínimo de educação, de delicadeza. Que muitas vezes ficamos mudas, com cara de tacho diante de uma grosseria simplesmente porque não esperávamos por ela. E depois dá aquela raiva, aquele sentimento de impotência por não ter reagido à altura. Mas quer saber? Viver sempre armada à espera de revidar o primeiro coice também não é vida. Melhor administrar a raiva e a impotência, fazer o quê?

Então essa mulher me contou a última que lhe ocorreu, de como foi ofendida pela síndica do seu prédio. E de como chorou por causa disso. Porque está muito fragilizada. Há pouco tempo, perdera a mãe. Uma semana depois, o irmão. E, por conta do choque com esse segundo falecimento, sua filha, que mora fora do país e estava grávida, perdeu o bebê. Na bucha: mãe, irmão e neto, o primeiro filho de sua filha. E como se não bastasse, teve de tomar uma decisão difícil: ficar e enterrar o irmão ao invés de estar com a filha. Ela não sabe ainda se a moça entendeu sua decisão.

Aí chega alguém do nada e porque acordou do lado errado da força, resolve descarregar sobre a pessoa o peso do seu azedume e falta de educação. Uma criatura dessas se permite, não? Acha que nem o céu é o limite. De modo que, mesmo tendo eu sido criada a pão-de-ló pela minha amada avó e tendo também essa carinha de moça fina e por vezes imbecil, também me concedo o direito, também me permito a licença poética de mandar uma criatura dessas se foder.

13 comentários:

Lilás disse...

Tem toda a razão! Manda mesmo!

Coitada dessa dona! Quanto sofrimento!

abraço carioca

Anônimo disse...

tem horas q nada pode ser mais libertador,conscientizador e edificante q um desses aí bem mandado.rsrsrs

Bjos e []s

ivette Góis

jose luis disse...

vamos juntos:
1, 2 , 3..VAI SE FODER!!!!!!!!!!!!

Elaine Bittencourt disse...

Sabe, hoje em dia eu engulo e penso duas vezes, viro as costas e vou embora, deixo p/ voltar no dia seguinte e aih jogar minha raiva p/ fora. Como no dia seguinte o acontecido - SE eu lembrar que aconteceu, jah nao eh mais tao importante, ganhei uns minutos a mais na minha vida. O stress, ou melhor, as consequencias do stress estao matando muita gente.

Tambem penso nas vezes quando eu fui essa pessoa que acordou do lado errado, que pisou no rabo do gato, ou sei lah o que, de manha. Sim, jah estive lah muitas vezes, fui eu que fiz a vida de algumas pessoas pior e mais mediocre. Muitas vezes ateh sem saber. Hoje em dia me preocupo mais com isso, em nao ser essa pessoa e fazer o que estiver ao meu alcance p/ nao causar tristeza ou lagrimas a ninguem.

Mas faltou pouco p/ eu xingar uma vizinha down the street que veio aqui me atazanar por causa da minha cachorra que toda vez que foge do quintal corre p/ latir na porta da mulher. Ela me disse que minha cachorra nao gosta da cachorra dela. Eu falei p/ ela que nao eh nada disso, a minha cachorra nao gosta eh DELA! Virei as costas e entrei. 5 minutos depois eu jah tava arrependida.

Resumindo... nao posso ser mais do que simplesmente humana. Perdoar outros e perdoar a si mesmo pelo pecado de sermos humanos torna nossas vidas um pouco melhor.

beijos!

Pernambucobebendoparaomundo disse...

Tem as variações do mesmo tema... Que tem a mesma eficiência ;)

ozimotgk

Kenia Mello disse...

Gio, mas vai que a criatura gosta, daí perde de todo a eficiência. Hehehe

O Profeta disse...

Frágil e palpitante luz
A beleza é feita de ternos murmúrios
A voz quebra a quietude do silêncio
A chuva leva a terra ao encontro dos rios

Não há fracassos no sonho
Caminhei nas nuvens para te ver do alto
Abri os braços ao relâmpago
Desci à terra, senti nos pés o frio basalto


Vem comigo escolher o caminho


Mágico beijo

Kenia Mello disse...

Uma coisa dessa enleva o Ser, não é, minha gente? ;)

Coronel Yanossauro disse...

E Vizinho-de-cima é síndico, é?

zoryvje

Kenia Mello disse...

Quem falou em Vizinho de Cima, criatura? Depois me diz o que você botou no leite, viu? :P

Patricia Daltro disse...

Nossa, coitada dessa dona! TEm toda razão, tem hora que só mandando um desses! Eu sou a figura mais calma e zen do mundo, mas de vez em quando, a baiana baixa e eu a rodo com tudo que tem direito.

Sweet! disse...

Desculpe, mas para situações como dessa moça só tenho uma coisa a dizer: é foda. Bjs.

Anônimo disse...

Ahhhhh......quanta desgraça para uma coitada só!
Eu ajudo a mandar essa síndica SE FODERRRRRRRR!!!