segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Sonhos de passarinho



Moramos no vigésimo terceiro andar e, naturalmente, todas as janelas e varanda têm tela. Há algum tempo, Mariana disse que queria um passarinho. Argumentei que ele não seria feliz preso e ela concordou. Mas não desistiu da idéia. Disse que queria fazer um ninho no parapeito da janela do seu quarto. Expliquei que a mãe pássaro não aceita ninhos prontos porque prefere ela mesma escolher o melhor local para os seus filhotes.

Diante de sua decepção e choro, sugeri, meio sem pensar na pequena possibilidade de sucesso, que colocássemos um daqueles bebedouros de passarinho na varanda. Ela adorou a idéia. Mas tive de explicar que ela deveria ter paciência, pois, como nosso apartamento é muito alto, talvez demorasse para vir algum passarinho. Ela disse que esperaria. E eu me calei diante da sua convicção. Quem sabe eles não vêm atraídos pelo cheiro da água docinha e da esperança?

12 comentários:

Lilás disse...

Ah, com certeza irão aparecer sim!
Mas, não se esqueça de mudar todos os dias a água adocicada, porque muitos têm problemas nos biquinhos se a gente não trocar a água todos os dias.
Sua filha é um serzinho de muita luz. Parabéns!
beijo carioca

Que bom você já está recuperada!

Anônimo disse...

tomara q apareçam muitos passarinhos e tragam muita alegria para Mariana.
Gosto demais dessas suas levezas q chegam das coisas mais simples.Aliás,gosto de tudo.

Bjos e []s

Ivette Góis

Pernambucobebendoparaomundo disse...

Talvez os passarinhos cheguem, talvez não, e essa dúvida é semelhante à esperança, sempre vai existir....


Agora, notei algo subliminar aí nesse post, seu vizinho de cima mora no 24º???? :D

bwlyr

DJ disse...

Existe coisa mais fantástica do que crença de criança? As crianças acreditam cegamente, vivem num sonho e ilusão constante e conseguem ser tão felizes... Porque não somos todos assim?

Beijos

Gerly disse...

Tomara que apareça algum, sim!
Crianças merecem ver cumpridos esses desejos singelos.

Adorei seu blog! Vou virar freguesa.

Um xêro!

Nei Ken iti disse...

Pusta melda, deu um no aqui que so da em dia de chuva com Mario Quintana e abraco de mae em tardes de novelos de la.

Nei Ken iti disse...

Com um post desses, 1o. de setembro e o sorriso de Mariana, e' pra botar no talo "Quando entrar setembro e a boa nova andar no campo...!"

Nei Ken iti disse...

O que e' uma "adaptacao do EV"?

Repórter Bacurau disse...

ô bichinha... deu pena!

Vida em apertamento é uma bosta, especialmente para as crianças.

Infelizmente, por conta da insegurança de Hellcife, a melhor opção é viver neles, sem um monte de coisa boa: espaço, areia, jardim, andar descalço, brincadeiras na rua e passarinhos...

Tomara que apareça pelo menos um pardal, quiçá um beija-flor!

Kenia Mello disse...

Beth, valeu pela dica. Passo a trocar a água todos os dias, então.
Beijos e obrigada.

Ivette, tomara, tomara. E não acho difícil porque umas duas vezes já apareceram por aqui.
Beijos.

Gio, cabalísticamente falando, sim. Hohoho

Ale, a quantidade de vezes que somos é diretamente proporcional às porradas que levamos. :)
Beijos.

Gerly, seja bem-vinda, querida. Volte sempre e até sexta n' A Fonte. ;)
Beijos.

Nei, é que você terminou seu último post com um eita mundo bonito sem porteira, que é uma adaptação de uma frase recorrente de uma personagem de Érico Veríssimo, no livro O Tempo e o vento: "eita mundo velho sem porteira".
Beijos.

Repórter, por sorte, a área de lazer aqui é muito boa, mas nada se compara a morar numa casa, né?
Por aqui já subiram pardais e um beija-flor. Espero que voltem. :)
Beijo.

Sweet! disse...

Já passei pela fase do passarinho, do jabuti e do calango (aquele, pelo qual quem se apaixonou fui eu, mas a paixão acabou e eu o doei), e sucumbi a tds. Agora a pior é a do cachorro e eu ainda tenho medo dela... Pior q ela só a pré-aborrescência, aguarde e verás. Ñ quero pensar na adolescência.

Kenia Mello disse...

Sweet, não acredito que você teve coragem de doar Zoiudinho da mamãe! Desnaturada! Ele era tão, tão... engraçadinho. Hehehe