terça-feira, 2 de setembro de 2008

Soterramento



Não entra na minha cabeça como é que alguém mantém um relacionamento quando não admira seu companheiro. Não estou nem falando em amor, tesão, respeito e afins porque, nesse caso, o desdém com o outro salta à vista. Fica aquele hábito de depreciar, de ridicularizar o parceiro, que eu acho vergonhoso. Ora é a aparência física o alvo da chacota, ora é a falta de inteligência, a inabilidade para trabalhos domésticos, para tomar decisões rápidas, enfim, só vem à luz o lado B do outro.

Aí eu pergunto: qual a finalidade de conservar uma relação baseada no soterramento alheio? Se ele é tão ruim assim por que não partir para outra e deixar que encontre alguém que consiga enxergar pelo menos uma única qualidade? Sim, porque o fulano deve ter alguma. E tem. Desconfio que a maior delas é servir para evidenciar a superioridade de quem o pisoteia, porque sem isso, ah, ela não existiria.

4 comentários:

Anônimo disse...

é bem isso mesmo,relações destrutivas desse tipo são necessárias a quem é inseguro porque é a única maneira q encontram para se sentirem poderosos.No fundo,é doença de quem faz e de quem se submete.

Bjos e []s

Ivette Góis

Lilás disse...

Exatamente isso, submissão de quem a suporta e crença de que é alguém poderoso, magnânimo, só que no fundo são uns covardes, têm medo até de ratinho se bobear.
Mas já vi mulher que gosta disso, sei lá, parece!
bjks cariocas

Erando disse...

A pseudo superioridade, na minha visão, só demonstra q o parceiro, realmente, é um (a) idiota, mesmo tendo algo a dever ou sei lá, é difícil suportar algo do tipo e continuar ao lado do outro e o (a)próprio q pisoteia é um (a) fraca pq só demostra, ridiculamente, a péssima pessoa q é contando vantagem sobre fracos...

jose luis disse...

vergonhoso
boa palavra