quinta-feira, 28 de maio de 2009

Mais um equívoco



"Quero pedir desculpas pela informação errada que eu dei. Eu nunca pedi auxílio-moradia, mas por um equívoco, a partir de 2008, me informaram que realmente estava sendo depositado na minha conta o auxílio-moradia. Eu já mandei retirar isso."

Essa foi a declaração que José Sarney, digníssimo Presidente do Senado brasileiro, deu sobre o recebimento irregular de auxílio moradia.

Acho que só eu, que não tenho um gato pra puxar pelo rabo, notaria uma quantia de R$ 3,8 mil sendo depositada indevidamente na minha conta durante um ano...

E vejam como ele se refere à quantia: isso... Donde se deduz que é uma merreca mesmo diante de mais outros equívocos que devem cair, todo mês, na conta do ilustre representante do nosso Senado.

Mas o que reconforta é saber que, depois dessas desculpas, nada de mais sério acontecerá a esse senhor, fica o dito pelo não dito e a conta vocês sabem quem paga...

6 comentários:

LuMa disse...

Somos um país de 180 milhões de equivocados. A coisa é cultural. É o país que legitima a exceção, tanto que qdo nos deparamos com a regra, nos encantamos. Bah...

Beth/Lilás disse...

no comments

Anônimo disse...

e adianta reclamar,se indignar e demais atitudes de quem tem vergonha na cara?É só pra ter raiva mesmo,daqui a pouco ninguém mais lembra e está tudo certo.Uma lástima.

Bjos e []s

Ivette Góis

jose luis disse...

hahahaha
e' muita cara de pau
e4sses babacas nao valem nada
nenhum deles

João Eurico disse...

Os políticos brasileiros realmente não tem noção da realidade. Eles vivem em um outro planeta, só pode ser. Os argumentos agridem a inteligência, desafiam a lógica e insultam o eleitor. Quando um político pensa (acho que acreditam mesmo) que uma história dessas vai colar, é um declaração explícita de que o eleitor é um imbecil.

Mas é bom lembrar, que de uma forma ou de outra, esses políticos estão lá porque foram eleitos por gente que não se sensibilizou quando ouviu as denúncias. Eleitores deixarem para lá, relevarem, é tudo que esse tipo de político quer.

Temos que nos indignar e propagar essa indignação até o ponto em que a re-eleição de um bandido desses se tornará inviável. Já aconteceu antes, vem acontecendo cada vez com mais frequencia. As denúncias tem repercutido mais, políticos descaradamente corruptos tem tido mais dificuldade em se reeleger.

A saída fácil de generalizar e colocar todos numa vala comum é lavar as mãos e passar a procuração para quem vai nos roubar.

Vote no menos ruim na próxima eleição, vote novamente no menos ruim na eleição seguinte e aos poucos a coisa melhora.

Mas se nos comportarmos como se não tivesse solução, aí num tem mesmo.

AC Rangel disse...

O comportamento dos políticos brasileiros é de enojar. E não faço aqui ressalvas às raríssimas excessões porque estas excessões são, no mínimo, coniventes.
Eu não sei como são os políticos de outros países, se eles são tão safados como os daqui, porque eu moro no Brasil.
Difícil se não impossível, escolher alguém para merecer meu voto. Um voto tão simples, que não muda nada, mas um voto limpo, como eles não são.
Desculpem, não sei quais as diferenças entre estes políticos e esta canalhada de bandidos que temos nas ruas assaltando, matando, acabando com este país. Talvez os políticos sejam até mais danosos porque prejudicam a todos. A toda uma nação.