quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Again and again






entre ventos
rodopios
e vertigem
segue o meu coração
remendado
e insolente
teimoso
em pulsar
e querer
e tecer festas
quebrando raios de sol
em chuva de serpentina
vertendo poça de lama
em maciez de pé descalço

que seja então louvada
essa fé cega na vida
essa vontade estúpida e juvenil
de querer mais ventos
mais rodopios
e vertigem

enquanto a minha
embolorada
e rota
sombra de quem esperou demais

segue assim
como quem cumpre
como quem paga
mesmo sem crer
promessa antiga

3 comentários:

Varjal disse...

gosto desse sentimento de deriva.. a maciez dos pés descalços pisando na vida. você mostra isso direitinho :)

Ivette disse...

"quebrando raios de sol
em chuva de serpentina
vertendo poça de lama
em maciez de pé descalço"

Lindas imagens,dá pra sentir as cores,a quentura e a maciez morna.

"segue assim
como quem cumpre
como quem paga
mesmo sem crer
promessa antiga"

Isso me lembrou a promessa alheia q nos cumpre pagar por ser dirigida ao nosso bem.Cumprir a vida,cumprir promessas,não deixa de ser.

Lindezas como sempre.

Bjos e []s

Ivette Góis,q em breve terá blog tb.rsrsrsrs

jose luis disse...

promessas sao promessas