segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Certezas de rio






Deixar-se ir
com desapego de rio:
vento, chuva, dia e céu estrelado, os únicos haveres,
seus despertences.
Deixar-se ir
em plácida rota ou desordenadamente,
à mercê de correntezas várias,
ou como for possível,
quem saberá a próxima esquina?
Deixar-se ir
com tal serenidade que pareça calculada e pontual –
mal saberão, os outros, a que custo...
Deixar-se ir
quando tudo o mais já estiver cumprido,
perfeito em sua primeira e mais remota acepção.
Deixar-se ir
mesmo que haja motivos, resoluções e contas a pagar.
Deixar-se ir,
pois a perdição se nos apossa por excessiva vigília ao insondável,
aumento dado às suas garras e aos seus tentáculos.
Deixar-se ir
porque, afinal,
ah, trem de passagem...
E entre um respiro e outro,
tudo é pouso de passarinho,
certeza de rio,
que na sua grandeza,
segue exatamente o devido e mesmo curso,
em eterno recomeço e sábio esquecimento.

10 comentários:

Cristiana disse...

Hmmm... tempos "poemisticamente" profícuos ....
Os outros realmente não fazem idéia do custo.

Ivette disse...

a vida é isso aí mesmo: trem de passagem,curso de rio.Sabido ele q se deixa ir sem olhar para trás.Fase muito boa mesmo,profícua como Cristiana falou,nós q ganhamos com isso!

Bjos e []s

Anônimo disse...

Moça, esperas o que para publicar??

Kenia Mello disse...

Anônimo, o que eu espero para publicar? Ah, fio(a), vejamos: uma editora boa, de preferência de renome internacional, que me ame bem muito, me cative e mime com inúmeras viagens para promover meu livro e ainda me hospede nos melhores 5 estrelas pelo país afora; um público leitor que igualmente me venere, compre, compre e compre, de modo que na primeira semana esgote tudo nas melhores livrarias do ramo, e já seja providenciada uma segunda edição do meu primeiro livro; ah, e claro que todos os benefícios da Lei Rouanet porque depois do meu boom literário, haverá inúmeros diretores de cinema querendo fazer um filme sobre a minha vida. Só isso. ;)

Sweet! disse...

Sujeita a levar uma pedrada, arrisco: tão muito bons os poemas, mas onde anda Betty?

Punksauro Nei disse...

Eita. Quatro elementos?

Kenia Mello disse...

Sweet, até rola uma Enquete BF, mas mediante sugestão de nome e envio de fotos porque meu tempo anda escasso para pensar/catar fotos na net. Mas mande que eu faço. :)
Beijo.

Nei, falta ainda o vento pra fechar os quatro elementos. ;)
Besos.

Camila Garcia disse...

Olá,
de passagen encontrei o seu blog.
Gostei mto.
se vc publicar, eu compro um pra mim, e um de presente.
Já ajuda não?

eu infelizmente entendo as dificuldades de se produzir cultura neste país.

parabéns pelo blog.
um bjo Camila

Dá uma espiada no meu
www.expressaexpressao.blogspot.com

vou te seguir ok?

lagarta disse...

flor, que belas águas em que se deixar transitar, o rio roseano é funda fonte de sabedoria, de pássaro, de passagem, de passarinho...
beijo.

DILERMArtins disse...

Mas bah, guria.
Passei para desejar um Feliz Natal, saúde e paz.