sábado, 17 de julho de 2010

Ai que sono...



Tem gente que se leva muito a sério. Confesso que já fui assim. Tem gente que tem blog e se acha um popstar, um formador de opinião. Confesso que nunca cheguei a esse ponto ridículo. Tem gente que adora a audiência de um blog para provar o quão atilada é a sua mente, o quanto a sua experiência de vida (emocional/intelectual/política etc. e tal ) vai mudar o mundo e, claro, quem discordar dos seus sacrossantos ensinamentos obviamente é o ser mais imbecil e indigno de respirar o ar deste tão maltratado planeta em que vivemos. Confesso que, em alguma medida, já pensei assim. Mas não mais hoje. Cansei da convivência (pessoal e virtual) com esse tipo de gente. E esse fato, além de dar uma triada considerável nas minhas relações (pessoais e virtuais), fez com que eu percebesse, em mim, o quanto é ridículo a panfletagem. De modo que os assuntos deste blog, sejam eles quais forem, não estão nem estarão aqui para serem polemizados, rebatidos, replicados etc. Como já disse antes, em respostas e lá em cima, na descrição do blog, aqui escrevo o que quero e como quero. Se alguém procurar coerência, terá (mas não necessariamente a sua). Se procurar mau humor, terá (bom também). Textos poéticos, terá. Ironia, idem. Escracho, idem. Agora, só não venham encher o saco esperando de mim discursos de natureza filosófica, política, aquelas coisas das energias que fluem e o cacete. Como já disse, nao tenho paciência para isso. Blogs que desvendam os mistérios da existência em todos os seus setores por aí tem aos montes. Aqui, não. Aqui, escrevo o que eu quero e sem a menor preocupação em agradar a A, B ou C. Não ofendo ninguém, mas se alguém por ventura se sentir ofendido, que fale, de preferência num tom minimamente civilizado, caso contrário, a minha resposta será proporcional à ofensa, simples assim. E, por favor, deixem de falar em exceção quando escrevo alguma coisa. Falar sobre alguma coisa, bem ou mal, perde o sentido quando neguinho chega e fala: tem exceções, viu? Jura mesmo? Gente chata é uma merda.

4 comentários:

Ivette disse...

o blog é seu e vc faz como quiser,é fato.E tenho dito.rsrsrs

Bjos e []s

João Eurico disse...

essa parte de fluir e o cacete na mesma frase ficou massa.

Ivette disse...

tem gente que não se manca...

Leela disse...

Nossa, melhor post ever.