quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Corra, Kenia, corra!






Correr está ficando cada dia mais difícil.

Quando chegamos aqui, no início de outubro, apesar de ser o começo do outono, o tempo estava bem camarada: fez sol quase todos os dias, não houve um domingo que não fosse ensolarado (nada que permitisse o uso de camiseta e sandália de dedo, claro, mas era roupa de meia-estação mesmo). Novembro, no entanto, entrou bonitinho: o povo do tempo já anunciou previsão de neve umas três vezes -- uma seria pra hoje, mas foi descartada --, enfim, ao que tudo indica, vai rolar um Natal branquinho.

Correr aqui sempre foi uma delícia, ventinho frio, nada de sol escaldante na cabeça, sensação de cansaço muito menos frequente. Em outubro, os primeiros cinco minutos de corrida eram os mais penosos, especialmente para os ouvidos, mas, passando esse comecinho, era beleza. Por estes dias, a coisa só está começando a engrenar depois de vinte minutos! Antes disso, os dedos dos pés e das mãos parecem saídos do freezer, um horror! E a tendência é piorar. Acredito que esteja na hora de comprar roupas de baixo térmicas porque de outro modo vai ficar impossível. E do jeito que bate a fome juntando com a oferta de pães/tortas/chocolates e que tais, é ganho de peso na certa. Sem contar que não vivo sem atividade física e depois de anos de academia, estou curtindo a prática ao ar livre, abusei geral de espaços fechados. Vou persistir na corrida (que é viciante!) e procurar me equipar melhor para enfrentar o frio, que promete ser de rachar.


8 comentários:

Ivette disse...

Só de pensar em correr no frio já me dá uma canseira...rsrsrsrs

Bjos e []s

Nei kS disse...

É, acostume-se, roupas de frio brazucas não funcionam no hemisfério norte.

Tem roupa de frio brazuca no recife?

Besos!

Kenia Mello disse...

Pois é, Nei, as roupas de frio brazucas só dão conta até o outono e olhe lá. Do Brasil, só trouxe dois casacos de meia-estação, o resto, tudo comprado aqui.
Em Recife você até consegue, mas, como eu disse, pra meia-estação e tem de saber onde encontrar.
Beijos.

Ivette, todo dia eu penso isso, mas vou. Hehehe
Beijos.

Beth/Lilás disse...

Nossa, Kenia! Você tem que usar correndo um daqueles tapa ouvidos, senão parece que as 'oreia' vão cair!
Eu não aguento frio nas orelhas, posso até sentir nas mãos, mas as orelhas têm que estar cobertas.
E vai ver logo as roupas térmicas, antes que os preços de inverno cheguem.
Ah, delícia este frio, queria tanto estar aí!
bjs cariocas

Kenia Mello disse...

Beth, não tenho muita bronca com frio nas orelhas, não. Agora, na cabeça... Esse é um dos motivos por que estou deixando o cabelo crescer. ;)
Beijos.

Simone Westerduin disse...

Kenia foram 15kg que eu ganhei no ultimo inverno comendo uma barra de chocolate pra manter o humor e vendo filme debaixo do edredon. ahahahah

Bora correr quando eu voltar também, já sei o que acontece quando se passa o inverno igual "marmota".

beijao

Kenia Mello disse...

Ai, Simone, 15kg eu engordei na gravidez da minha filha! Ninguém merece, inverno só precisa da troca de uma letrinha pra acabar com a gente, viu? Portanto, corramos. ;)
Beijos.

GäBiX disse...

Se, como você disse, de inverno para engordar só muda uma letra...

Então corra para comer!

Brincadeirinha ;)

Mas, realmente, para quem veio do Brasil esses invernos são penosos, não são como os invernos quase que "inexistentes" daqui.

E outra coisa: Um gorro é muito indicado para se colocar ao correr, não é bom deixar as orelhas congeladas.