terça-feira, 30 de novembro de 2010

Coisinha linda é a neve





Por volta das 15h de ontem, começou a nevar em Amsterdam e regiões vizinhas. Adivinhem onde estava a criatura que escreve estas mal digitadas linhas? Hein? Na rua, mais precisamente no descampado que fica na frente da saída da escola de Mariana, em Amsterdam.

Sim, porque neve é linda, é fofinha, é cute-cute, mas, no interior da sua residência, com o aquecedor ligado, o ser tomando uma caneca de café bem quente ou uma taça de vinho ou comendo um veneno de rato desses aí de baixo:



Estar na rua por obrigação é penoso. A qualquer hora você pode se estabacar no chão, o transporte público tem aquecimento, ok, mas fica molhado, ensebado. As pessoas cada vez mostram menos os dentes e todo mundo quer mais é saber de chegar logo ao seu destino, portanto, os dag, goede morgen, tot ziens e demais expressões cordiais são substituídas por resmungos e olhe lá. Mau humor impera.

Parece que os únicos que se divertem são as crianças mesmo. Ontem à noite a molecada aqui da rua estava brincando na neve. Ainda bem que a criatura não viu, senão, era palestra na certa. Hoje, no pátio da escola, a guerra de bolinhas. Uma quase acerta em mim. Pestes.




6 comentários:

Beth/Lilás disse...

Kenia,
Sinceramente, que delícia, adoraria estar aí agora, porque aqui o ar condicionado já está funcionando a todo vapor.
E como você tem assunto no frio, acho que o calor não combinava bem com sua vontade de escrever. hehe
bjs cariocas

Kenia Mello disse...

Beth, minha amiga, lidar com a neve a passeio, por diversão, é massa. Mas vá encarar no dia a dia, tendo que sair de casa por obrigação, andando de transporte público, é um saco, podes crer. Hehehe
Beijos.

João Eurico disse...

Você tá com os sintomas do brasileiro e a neve, um clássico da internet que rola desde os anos 90.
Encontrei aqui uma versão atualizada.
http://www.orapois.com.br/humor/piadas/piadas-de-filosofando/diario-de-um-brasileiro_id1804_p0_mc0.html

Kenia Mello disse...

Eita, esse texto era mesmo um clássico dos anos 90. :)
Acredito que a diferença entre mim e a personagem do texto seja o fato de, antes de vir morar, eu já ter vindo algumas vezes aqui e não como turista: ficávamos aqui no apartamento levando uma vida normal, ido ao supermercado, à feira, usando transporte público e não simplesmente apreciando tudo a partir de um hotel. Essa experiência prévia serviu para dar um senso de realidade que ajuda bastante na adaptação, evitando o deslumbramento tão patético que vejo em algumas pessoas quando abrem a boca bem cheia pra falar que vivem na Europa, uó.
E, não, o povo aqui não gosta deste tempo, vide o mau humor que reina. O transporte público atrasa, as ruas ficam imundas quando começa a derreter a neve, o número de acidentes de automóvel aumenta etc. As crianças, essas sim, se divertem, mas na hora de acordar, todas são iguais. ;)

Ivette disse...

Todos esses enômenos da natureza são um espetáculo vistos do lado de dentro de casa,com todo o conforto possível.rsrsrsrs
Quando meu filho mais velho morou em Londres,passei um natal lá e sei o tamanho do transtorno,neve realemente é uma delícia,mas qdo vc é livre pra decidir q não vai sair de casa,aí é só curtir mesmo.

Bjos e []s

Sweet! disse...

Eu vou confessar q até de longe odeio a neve. Eu acho lindo nas fotos. Eu espirro muito em Maceió até, fia, avalie em Amsterdam...