sábado, 24 de maio de 2008

Religiões, cultura ocidental e pombas



Meu amigo João Eurico estava com furor pedagógico e disparou na lista de discussão da qual participamos:

João Eurico: Não é uma incrível coincidência que a época de mais atraso no desenvolvimento do mundo ocidental seja exatamente a de florescimento da religião cristã e a consolidação da igreja católica ?

Kenia: Você está falando de qual época?
1. Defina atraso no mundo ocidental e sob qual(quais) ponto(s) de vista.
2. Trace um paralelo entre o florescimento da religião cristã (indicando, de preferência, qual ou quais dentre elas) e a igreja católica.
3. Desembucha logo.

João Eurico: Considere mundo ocidental o que foi mais fortemente influenciado pela civilização grega. A biblioteca de alexandria foi queimada e saqueada várias vezes até a completa destruição por volta do ano 600, quando a igreja católica cristã assumiu o controle da região ocidental entre o oriente médio até a ibéria.

Quase 1000 anos de atraso até o mundo ocidental recuperar um nível de sofisticação comparável com o que se fazia no oriente médio (leia-se muçulmanos, otomanos) e os orientais da China. Na verdade, só depois de o Renascimento europeu, com os freqüentes conflitos de Galileus da vida com a Igreja Católica é que começou a haver avanço. Enquanto isso, os muçulmanos tinham uma matemática, filosofia, medicina, história e geografia bem mais avançadas. Sem falar nos chineses que já eram capazes de mandar uma frota de mais de 100 navios em viagem de circunavegação bem antes do que Magalhães e com estrutura superior que até hoje fica difícil de comparar.

A religião cristã se caracterizou por diversas facções até meados do século IV e V quando começou a se organizar e adotar os padrões de gestão do Império Romano. O obscurantismo já era incentivado pela religião cristã, mas quando esta se sistematizou como instrumento de obtenção e condução de poder aí a coisa ficou profissional. O poder das religiões cristãs no mundo ocidental era absoluto e ai de quem ousasse questioná-lo. Vide as perseguições dos judeus, as cruzadas, a inquisição e a separação das duas linhas mais fortes e não conciliáveis (Católica Romana e Ortodoxa Grega).

Kenia: Pô, João, a Igreja Católica já pediu perdão pelas atrocidades cometidas na Inquisição, pela omissão com relação aos judeus no Holocausto e demais injustiças cometidas em seu nome, tadinha.
Não seja assim cético e revoltado. Deixe a pomba do espírito santo entrar em você...

Ele não respondeu mais nada, não sei por quê. Talvez não tenha gostado muito da pomba. Ou muito pelo contrário...

8 comentários:

Nei Ken iti disse...

Acho que a igreja tem sua parcela de virtude, mesmo na idade média.
Onde, senão com eles, estavam os clássicos gregos nesses tais 1000 anos?
Os erros e pavores históricos sempre são contemporâneos.
Olha as joaninhas que são Átila e Nero e que Hitler será daqui a alguns séculos mesmo com a memória histórica do sec XX intacta e mais legivel em fotos, filmes etc.
Outro dia tava lendo não sei onde que o governo Reagan foi bom (perto desse com katrinagens, vá lá), mas não sei o que é bom para americanos.
Orwell tava certo. A historia se reescreve foréva.

Repórter Bacurau disse...

O pedido de perdão foi bonitinho e sincero, mas não apaga os erros cometidos.

Ele esqueceu que a igreja esteve de frente do genocídio dos índios nas Américas e foi omissa também na escravidão dos negros.

A igreja sempre esteve do lado do poder e dos poderosos. Aliás, é parte dele.

Kenia Mello disse...

Ai, que povo mais rancoroso.
Olhem a pomba, meus filhos, olhem a pomba!

João Eurico disse...

Nei Ken iti. Os clássicos gregos foram destruídos pelos bispos da igreja que queimaram a biblioteca de alexandria. Se vc não sabe, leia sobre Hipásia, que foi perseguida por um bispo da igreja católica, obtuso, que virou santo.

Quanto a pomba, tem razão. Nada como uma pomba vigorosa no poder da igreja, latejante na benção do espírito santo, grossa nas benção do senhor para deixar o povão mais "calminho"

Kenia Mello disse...

Audácia da filombeta!

João Eurico disse...

O correto seria
"audácia da pilombeta"

http://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&q=aud%C3%A1cia+da+pilombeta&meta=

Kenia Mello disse...

Há controvérsias.
Na verdade, quem criou essa expressão foi Maurício de Sousa e Didi modificou. :P

João Eurico disse...

Alguém sobrei, não sei quem fui.