terça-feira, 3 de março de 2009

Aborto de menina estuprada pelo padrasto nas mãos da Justiça



Conforme previ - e não me gabo disso porque é óbvio que aconteceria -, a imbecilidade e a ignorância humanas falaram mais alto, desta vez através de um pai ausente, mas que agora, com o poder de decisão na mão, se arvora de paladino do Senhor. Nojo dessa corja!


Aborto de menina estuprada pelo padrasto nas mãos da Justiça
Publicado em 02.03.2009, às 22h30

Do Jornal do Commercio

O caso da menina de 9 anos que engravidou de gêmeos depois de ser estuprada será resolvido pela Justiça. O acusado do crime é o padrasto de 23 anos. O pai da criança foi ouvido nesta segunda-feira pela Assistência Social do Instituto Materno Infantil de Pernambuco (Imip) e, evangélico, teria se posicionado contra o procedimento de aborto, iniciado no último sábado. Sem a decisão da junta médica do hospital e com a divergência entre os pais, a situação será decidida por um juiz da infância e da juventude.

Nesta segunda, o Imip deu entrada com os papéis na Justiça, mas ainda não se sabe qual juiz ficará com o caso. Na criança de 33 quilos e 1,36 de altura, a gravidez gemelar apresenta os riscos à saúde e à vida da mãe. O aborto está assegurado por lei.

De acordo com o juiz da infância e da juventude, Humberto Vasconcelos, a unidade de saúde pode efetuar o aborto sem autorização judicial em casos onde há iminência de morte da mãe.

Desde o último sábado, a mãe da garota autorizou o início dos procedimentos para a retirada dos fetos. Apesar da autorização, a criança ainda não recebeu os medicamentos abortivos. Ela está sendo acompanhada por psicólogos e assistentes sociais até que esteja pronta para o encerramento da gravidez de quatro meses.

A polícia continua apurando o caso.


12 comentários:

Paola disse...

Vamos combinar?
O padrasto é um canalha, nem precisa continuar, o pai, além de ausente, um oportunista.
Ainda querem discutir na justiça?
Para o padrasto uma vazectomia ia bem.
E para o pai uma lobotomia!

Fico revoltada!

Beijods

PAola

Kenia Mello disse...

Paola, para monstros como esse padrasto, a castração química seria perfeita.

Beijos.

Anônimo disse...

uma coisa dessas é um verdadeiro absurdo:um pai q provavelmente não sustenta,não acompanha,talvez nem veja a filhta ter o direito de decidir numa hora dessas,otal do pátrio poder!
E é um verdadeiro absurdo q um argumento reliioso possa valer numa hora dessas.

Bjos e []s

Ivette Góis

Anônimo disse...

É muito simples: como o tempo urge e se trata de risco de vida, o verdadeiro "paladino do SENHOR" é a Unidade de Saúde responsável, como afirma o próprio juiz, enquanto autoridade máxima.
Ou seja, uma questão de bom senso!
Quanto ao padrasto, que a lei seja cumprida com severidade.
E a anta do pai biológico, é um bom momento para que reveja seus conceitos, ora!
Se perder essa preciosa oportunidade vai saber pelo menos que o achismo religioso dele, equivocadamente vindo da parte de Deus, não mudará em nada a AÇÃO que se fizer necessária para o bem-estar da criança.
bj
R.

Kenia Mello disse...

Não, Regina, se prevalecer o bom senso, o pai da menina vai achar é que os outros são pecadores e agiram guiados pelo Satanás. Esse tipo de "ovelha" não pensa, apenas repete o que o seu "pastor" manda. Aliás, estou para conhecer uma que pense.
Beijos.

Giovanni Gouveia disse...

Kenia, tenho certeza que tu já pensastes em outras formas menos heterodoxas de castração, para o padrasto...

throd

paulinhaaa disse...

Um absurdo!
Como uma pai pode pensar em colocar a vida da filha em risco pq um "pastor" mandou e disse que é o certo?
Para o padrasto pena de morte seria a solução, tenho pensamentos dignos do Dr. Lecter sobre pessoas que maltratam crianças, pedófilos então...

Bjs

jose luis disse...

minha filha, a Bel e' psicologa
e so' trabalha com isso
as historias sao escabrosas
e as decisoes judiciais mais ainda

Paulinhaaa disse...

Tem um selinho pra vc no EEC, passa lá!

Bjks

Ana R. disse...

Não dá nem pra comentar uma barbaridade dessas...Qualquer tentativa de expressar a indignação gigantesca será inútil. A Humanidade está muito doente e ninguém dá bola...

Anônimo disse...

Pois então...
Mas é que quando falo isso, não é por ter uma visão romântica da vida, mas porque tenho a esperança de que, diante de tais circunstâncias, pessoas assim como esse pai, possam acordar e exercer algo que é inerente à própria natureza humana: a capacidade de pensar.
E, independente disso, fico aliviada em saber que a Unidade de Saúde é autoridade nessas situações, conforme o próprio juiz informou.
bj
R.

Lucas disse...

Quimica não, sou à favos da castração física mesmo!!
Vai mijar sentado o resto da vida pra lembrar-se do q fez!