quinta-feira, 21 de abril de 2011

Café, queijo e chocolate









Café, queijo e chocolate. Trilogia dos infernos para quem sofre de enxaqueca. O consumo desses três alimentos está fazendo com que eu tenha crises constantes de enxaqueca, que estava mais ou menos controlada no Brasil, uma vez que o café se resumia ao famoso pingado no café da manhã, com mais leite do que café, o queijo era branco, magro, de coalho e o chocolate era bem esporádico.




Com a mudança de hábitos alimentares, estou tomando café duas vezes ao dia e muito mais café, que aqui costuma ser bem forte, do que leite. Como aqui o almoço é substituído por broodjes (sanduíches), o café termina sendo a bebida das duas refeições, manhã e almoço.



Os queijos, maravilhosos, todos amarelinhos, claro. Experimentei o de cabra daqui, mas não achei bom, não, além de bem fedido. Recentemente, descobrimos um boeren que não é pasteurizado, com o gosto e a textura bem próximos do queijo coalho, vamos ver.

E o chocolate, claro. São deliciosos e nem precisa procurar os mais caros, tem um da marca do supermercado AH, com nozes, que é de comer rezando.

Daí que as providências já estão sendo tomadas:

1. Café da manhã sem café -- já em prática. Substituí por leite semi-desnatado com cereais.
2. No almoço, vou trocar a canecona de café por uma menor e colocar leite semi-desnatado no lugar de Koffiemelk (um preparado de leite próprio para o café).
3. Vou procurar usar menos queijo nos sandubas, no lugar, mais presuntos, rosbife etc.
4. O chocolate já está temporariamente banido porque voltei a me exercitar. Parada desde o fim de novembro é que não posso continuar.

Pretendo já voltar a correr em maio, estou usando o resto deste mês para me recondicionar com caminhadas de uma hora, em ritmo forte. Porque praticar esportes também ajuda a controlar a enxaqueca. E vamo que vamo.





9 comentários:

Anônimo disse...

Enxaqueca é terrível,minha nora tem obtido bons resultados com a homeopatia e com reeducação alimentar. Evitar esses alimentos e refrigerante tb, especialmente os cola da vida ajuda bastante.

Bjos e []s

Ivette Góis

Simone Westerduin disse...

Kenia, minha sogra me disse que uma das coisas que poderia estar contribuindo pros piripaques que venho tendo é que eu como queijo demais, e queijo que não estou acostumada. No Brasil na minha casa rola uma mussarela e queijo de minas branco que nós amamos, mas são todos queijos bem menos gordurosos que os daqui.

No mais eu mudei muito os habitos alimentares desde que voltei (em 1 ano eu havia engordado 18 kg e eu tenho certeza que a culpa foi das tostis e chocolates que eu me acabei).

Eu tomo cereal de manha com leite normal mesmo, não sou muito chegada em cafe e quando tomo é um pingo no leitei.

Almoço eu procuro sempre guardar um pouco da janta, arrumar minha marmita como eu digo, compro as latas de feijão do mercado, tempero e faço lá meu arroz com feijão uma salada e um complemento, isso todo santo dia, sem preguiça de ser só pra uma.

A tarde procuro comer uma fruta/yourgut e a noite marido faz a janta, mas as vezes acaba em fritjes e outras frituras, não é facil viu.

Beijao

Kenia Mello disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kenia Mello disse...

Simone, teve uma época em que cortei radicalmente os laticínios da minha dieta (quando eu ainda amamentava Mariana e ela tinha alergia à caseína -- proteína do leite) e minha saúde melhorou consideravelmente.
Aqui já tive vontade de radicalizar pra ver como fica e passar uma semana só desintoxicando na base do arroz integral e chá, mas não sei se tenho coragem, é bem punk. Vou adotar essas medidas que citei no post porque tenho certeza que é isso que tá pegando.
Quanto ao almoço, já estou bem acostumada com os broodjes e até gosto (quando vínhamos de férias para cá, comíamos no estilo local), o que tenho de fazer é cuidar do recheio, o pão, claro, é o integral, sempre.
Beijo.

Ivette, eu raramente tomo refrigerante aqui, as colas da vida são estimulantes também, como a cafeína, fazem um mal danado pra quem tem enxaqueca.
Beijos,

Simone Westerduin disse...

Kenia eu já vi tanta gente contando sobre essa intolerancia a lactinios, e eu acho que muita coisa agente nem percebe, eu já tentei ligar a quantidade de leite que eu bebo a uma certa riniti alergia, não sei se faz sentido, mas vale a pena radicalizar assim por uma semana e tentar ver algum efeito. Temos que ir sempre testando, uma hora agente se ajusta.,

beijao

Kenia Mello disse...

Simone, ingestão excessiva de laticínio dá tanto problema que você nem imagina. Prisão de ventre, problemas nos rins (caso não se tome bastante líquido), urticária, retenção de muco etc. Hoje mesmo só comi queijo de cabra. E o arroz integral está aqui olhando pra minha cara, será que tenho coragem de fazer?
Beijo.

Rydi disse...

Oi leite de cobra, gostei do seu blog, tou te seguindo. Quanto à alimentação, experimenta colocar mais frutas também, 100g de morangos tem a quantidade suficiente de vitamina C que precisamos por dia.

abraços

Kenia Mello disse...

Rydi, seja bem-vinda e valeu pela dica dos morangos, especialmente porque está na época deles aqui na Holanda e a produção nacional é dulcíssima em comparação com os que eram vendidos aqui antes da safra local (Espanha).
Abraços.

Luciana Vannucchi de Farias disse...

Eu tenho dor de cabeça e o pior é que sou viciada em café. Uma média de quatro canecas por dia... :(((